sexta-feira, 19 de setembro de 2008

A primeira mordida do leão a gente nunca esquece

Há uns dias, ao voltar do trabalho, cheguei em casa e encontrei uma carta de intimação da receita federal. Acho que eles perceberam que eu "desaprendi a fazer conta" e me chamaram pra prestar esclarecimento sobre a declaração de IR de dois anos atrás. No dia seguinte escrevi uma carta fazendo um "mea culpa" pelo erro da declaração e fui com a esperança que aquela situação constrangedora fosse resolvida de forma mais rápida possível. Ilusão. Na minha frente tinham 35 sonegadores que esperavam na fila. Depois de quase duas horas na espera, com a hora de almoço totalmente extrapolada, me peguei pensando se era melhor ser acusada por abandono de emprego (por não ter voltado até aquela hora pro trabalho), ou então ir embora, ser presa e ter o nome inscrito na dívida ativa da União. O fato é que eu não me convenço de que tenho que pagar tanto imposto de renda. E, ainda por cima, depois do imposto pago, ainda ter que desembolsar plano de saúde, previdência complementar, ter gastos com segurança, etc. Estou no meu papel de fingir que não sei fazer conta e a Receita está no papel de me ensinar, triplicando o valor do imposto devido e jogando multa e juros diários sobre o valor. Cada um usa a metodologia que tem. E, sem dúvida, eu preciso aperfeiçoar a minha.

4 comentários:

Anônimo disse...

Oi mocinha loira,

Compartilho da sua indignação, esse ano foi o primeiro ano que paguei IR, sempre foi certinho, mas com a coisa da PL (que não retém certo na fonte) tive que pagar!

Bem, one more time Touro=Escorpião!

Beijos e te cuida.....quando poderei cortar em você no Frescobol?!

AV

Renata disse...

Quando frequentarmos a mesma praia ;-)

Dona Lele disse...

Nunca paguei imposto, estou esperando a minha vez...

Terapia disse...

Imagine se todos os seus rendimentos tivessem dedução na fonte, quanto imposto vc pagaria ...