sexta-feira, 17 de abril de 2009

Algum nível de ciúme é necessário em todo relacionamento. Serve como sensor, uma medida da segurança que se sente na relação. Todos nós, alguma vez, já o sentimos. Sua ausência, tanto quanto seu excesso, pode prejudicar o relacionamento. Quando o ciúme se torna excessivo, ao invés de fazer bem, acaba tendo o efeito oposto, muitas vezes afastando o companheiro. Na ânsia de não perder a pessoa amada, o ciumento acaba invadindo seu espaço pessoal, ferindo seus sentimentos com acusações infundadas, que afrouxa os laços que os uniam. O ciúme faz com que sua vítima se sinta cada vez mais ressentida com a falta de confiança do companheiro em seu comprometimento com ele. Todos têm o direito de ter um passado bem vivido e feliz sem que isso afete o presente e o relacionamento atual. De modo geral, o ciúme intenso é prova de insegurança pessoal. Pessoas seguras de si costumam lidar bem com seus sentimentos de ciúmes, não se deixando levar por eles e até fazendo com que revertam em proveito do próprio relacionamento. Um fator importante em todos os casos de ciúmes demasiado é a prevalência da fantasia em detrimento da realidade, que alimenta esta emoção. Pensamentos ou imagens distorcidos aumentam os ciúmes, o que leva a novos pensamentos ou imagens distorcidos, em um círculo vicioso. É interessante pensarmos que todos têm escolhas. Se eu escolho estar com fulano e não com beltrano ou com outros tantos espalhados pelo mundo é por opção. Então, partindo desse princípio qualquer cena de ciúmes fica patética. Eu, particularmente, quando sinto ciúmes tento não demonstrar. Ás vezes até falo que alguma situação não me agradou, mas não fico estendendo o assunto porque sei que a insegurança está em mim e não numa falha de caráter do outro. Stendhal disse que a mulher se irrita com o homem ciumento porque ela não se decide sobre se tal ciúme é homenagem ao seu amor ou ofensa à sua virtude. No meu caso, eu considero uma ofensa à minha virtude. Bom final de semana! Pratique a gentileza, sempre!

* Neste texto utilizei algumas idéias da psicoterapeuta Kelen de Bernardi.

2 comentários:

Marcinha disse...

O que me preocupa mesmo desse seu comentário é o fato dele ter sido postado às 6:24 da matina. Será algum erro ou você tava de pé mesmo nesse horário??? Quando você acordar cedo assim, me liga que eu te mando o Daniel para eu dormir mais um pouquinho! Bjs

Terapia disse...

Hahahah, nada disso, foi postado em horário comercial. Beijos e bom feriado!