sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Nesta semana visitei duas comunidades: Cantagalo (em Copacabana) e Coroa (em Santa Tereza). Claro que fiquei com receio, porque tiroteio não tem hora marcada na agenda. Mas, eu sei que para trabalhar com projetos sociais é necessário ver de perto, ter contato com quem vive essa luta diária. Tem coisa que a gente não entende ficando dentro do escritório bonitinha, de salto, no ar condicionado. Claro que o risco tem que ser minimizado, algum morador tem que te acompanhar e etc. Conheci a associação das costureiras do Cantagalo e as bordadeiras da Coroa. Apesar do calor infernal que fazia na quarta-feira, do Rio estar mais parecido com um caldeirão, da minha perna estar dolorida da andança, valeu a pena. Daí, ontem, depois de um sorteio para amigo oculto no trabalho, fiquei pensando nas alternativas de presentes. Buscando na internet, cheguei num site de Brindes Sociais. Fica aí a dica para os presentes de Natal.

3 comentários:

Na Estrada... disse...

Vou te dar de presente de Natal um colete a prova de balas então. (brincadeira). Bjs

Terapia disse...

Aceito o presente. Agora, se vire para conseguir isso ;-)

sfantini disse...

Conhecí o Cantagalo em 2003. É singular a maneira como o morro e o asfalto convivem em Copa. Papo pra um boteco qq dia, claro, mas só pra registro, eu acredito demais nas iniciativas sociais e nessa luta inglória contra a desigualdade. É a contra-corrente, é a segunda via. Sem isso, é só tiroteio mesmo que sobra.

E por favor, seu marido te conseguindo o colete, use-o :))

beijo Tw, abraços NE.